A Câmara Municipal de São Leopoldo promoveu nesta semana, uma Audiência Pública para debater a implantação do Laboratório de Saúde Integral para pessoas LGBTQIAP+ no município. Para isso, a conversa reuniu autoridades e representantes da pauta, salientando a necessidade de ampliar as políticas públicas voltadas para esta comunidade.

De acordo com a proponente Nadir Jesus (PT), a Audiência Pública é resultado das discussões do Grupo de Trabalho LGBTQIAP+ fomentado pelo gabinete da vereadora. “Este grupo tem se reunido quinzenalmente para pensar não somente no ambulatório, mas também para refletir sobre os desafios do município em relação às políticas públicas específicas para a comunidade LGBTQIAP+”, destaca Nadir.

A vereadora, em conjunto com o GT, está construindo um Projeto de Lei, assim como, uma estratégia para ampliar e garantir o acesso desta população aos serviços de saúde no SUS, proporcionando um atendimento humanizado com atenção às demandas e necessidades destas pessoas.

“Se nós desistirmos da nossa luta, se nós não falarmos da nossa dor e não deixarmos outras pessoas falarem daquilo que a gente não quer ouvir, como é que a gente vai lutar pela resistência, pela equidade. O que nós estamos fazendo aqui hoje é resistência porque nós já tivemos uma fala anterior, a gente retomou com Audiência pública e se for necessário faremos outra na semana que vem”, enfatiza a vereadora.

A líder do Grupo de Pesquisa Laboratório Interseccionalidades, Equidade e Saúde, a pesquisadora Laura Cecilia López ressaltou que a Unisinos está oferecendo o curso “sensibilização em saúde da população LGBT” para impulsionar o desenvolvimento de políticas públicas neste sentido.

“Os Laboratórios LGBT são resistência porque, em um contexto de políticas de morte, a gente escolhe pela vida. O nosso curso, sensibilização em saúde da população LGBT, está fazendo este diálogo com trabalhadoras e trabalhadores da saúde justamente para a formação/educação permanente destes profissionais para o atendimento pleno desta comunidade”, reforça.

A Audiência Pública contou ainda com a participação do vereador Tiago Silveira (PT), do secretário Municipal da Saúde, Marcel Frison, do representante da Secretaria Municipal de Direitos Humanos, Daniel Passaglia, da enfermeira Graziele Borges e da vereadora de Porto Alegre, Daiana Santos (PCdoB). Para conferir o debate na íntegra é só acessar os canais oficiais da Câmara, no Youtube e no Facebook.

Texto: Patrícia Wisnieski - Estagiária de Jornalismo/CMSL
Supervisão e Fotos: Eduarda Rocha/CMSL

Notícias - Ver.ª Nadir Jesus - Imprensa PT ()

Sistema Legis

Fale Conosco

Rua Independência, 66 - Centro - CEP 93010-001
São Leopoldo / RS
Telefone: (51) 3579-9200
Horário: segunda à sexta-feira, das 9h às 12h e das 13h30 às 18h.